Portal Sal da Terra

Notícias Esporte

Primeiro Centro Olímpico de Skate do Brasil será erguido em Campinas

Infraestrutura esportiva

Primeiro Centro Olímpico de Skate do Brasil será erguido em Campinas
Breno Barros e Rodolfo Vilela/rededoesporte.gov.br
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Para garantir que os skatistas brasileiros tenham ainda mais condições de se prepararem para a próxima edição dos Jogos Olímpicos, em Paris 2024, a modalidade ganhará uma estrutura própria de treinamento: o 1º Centro Olímpico de Skate, que será construído em Campinas (SP). O anúncio da construção foi feito na última terça-feira (17.08), após reunião entre o presidente da Confederação Brasileira de Skate (CBSK), Eduardo Musa, e o secretário Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Marcelo Magalhães.

A estrutura ocupará uma área de 3.100m². O equipamento contará com pistas de street e park, modalidades que já integram os Jogos Olímpicos, e um half pipe (Vertical). O complexo esportivo foi pensado para oferecer aos skatistas uma estrutura de ponta completa e contará ainda com espaços administrativos e multidisciplinares, como academia, vestiários, fisioterapia, centro de convivência e alojamentos.

O projeto, estimado em cerca de R$ 8 milhões, será financiado com recursos do Governo Federal, repassados pelo Ministério da Cidadania, via Secretaria Especial do Esporte. O terreno para a construção, onde hoje já existe o Centro Esportivo de Alto Rendimento (que conta com locais para prática de natação, atletismo, tênis e saltos ornamentais), bem como os alojamentos e projetos sociais que ali funcionarão, serão de responsabilidade da prefeitura de Campinas. A previsão é de que o 1º Centro Olímpico de Skate tenha suas obras entregues e inicie as atividades no 2º semestre de 2022.

“O papel da Secretaria Especial do Esporte, dentro do Governo Federal, é, entre outras atribuições, trabalhar para que nossos atletas tenham sempre a melhor estrutura possível para treinar e se preparar para representar bem o país nos grandes eventos do circuito internacional”, afirmou o secretário Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Marcelo Magalhães.

“O skate brasileiro deixou claro o potencial de nossos atletas nos Jogos Olímpicos de Tóquio, e a construção desse centro de treinamento significa que nossos skatistas terão condições, ainda melhores, para se preparar para Paris 2024 e as demais edições das Olimpíadas. Nós acreditamos muito no potencial da modalidade e tenho certeza de que o Brasil seguirá revelando grandes skatistas”, prosseguiu o secretário.

“O Centro Olímpico nos permitirá trabalhar com um planejamento mais assertivo e de acordo com os objetivos para a seleção brasileira de skate no ciclo de Paris 2024”, destacou Eduardo Musa. “Devido à necessidade de pistas adequadas e de um ambiente mais seguro em relação à pandemia, houve um desgaste grande nessa logística, além do investimento financeiro para que oferecêssemos a melhor estrutura para os atletas se prepararem para Tóquio. É uma conquista importantíssima para o skate brasileiro e suas futuras gerações”, explicou.

Nos Jogos Olímpicos de Tóquio, encerrados em 8 de agosto, o skate brasileiro conquistou três medalhas, com Kelvin Hoefler, Rayssa Leal e Pedro Barros, contribuindo para que país registrasse o recorde de pódios em uma única edição das Olimpíadas, com 21 medalhas – sete de ouro, seis de prata e oito de bronze.

FONTE/CRÉDITOS: Ministério da Cidadania

Veja também