Portal Sal da Terra

Coluna/Opinião

Largue o cesto da amargura

Continuamos nosso estudo sobre Joquebede e a sua difícil decisão de largar o cesto.

Largue o cesto da amargura
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Olá, queridas mulheres!

Hoje lhes motivo a uma decisão que pode mudar a vida de vocês: larguem o cesto da amargura!

O nosso versículo base de hoje está em Mateus 11.28, quando Jesus nos faz um convite irresistível! “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei.

É claro que eu não conheço o problema que você enfrenta ou quais frustrações têm provocado amargura em seu coração. Também não sei quantas promessas de alívio você já teve sem, contudo, perceber qualquer mudança. Mas o que eu vou lhe dizer agora, pode e vai mudar totalmente o seu interior! Parece uma frase feita? Mas não é! Pode acreditar que isso vai realmente acontecer, porém, depende somente de você. Difícil? Você já tentou várias vezes? Espere, acalme-se e reflita comigo.

Vamos entender o que é a amargura em seu sentido denotativo, ou seja, o que ela realmente é.

Amargura significa sabor amargo. Mágoa, angústia, tristeza. E a Palavra de Deus diz que não devemos deixá-la brotar, antes, seguir mantendo a paz e a santificação: “Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor, atentando, diligentemente, por que ninguém seja faltoso, separando-se da graça de Deus; nem haja alguma raiz de amargura que, brotando, vos perturbe, e, por meio dela, muitos sejam contaminados.” (Hebreus 12.14-15.)

A amargura é como uma planta daninha que começa sem que ninguém perceba, surge vagarosamente, mas vai estendendo suas raízes até danificar o que está ao seu redor.

A primeira ideia do conceito de plantas daninhas surgiu ainda nos tempos bíblicos, no momento em que o homem deu início às atividades agrícolas selecionando plantas consideradas úteis (cultivadas) daquelas consideradas inúteis (invasoras). Nos dias de hoje, plantas daninhas englobam todas as plantas que interferem no crescimento das cultivadas, mostrando-se persistentes, e que atuam de forma negativa nas atividades humanas, sendo consideradas como plantas indesejadas. (Fonte: embrapa.br)

Fazendo um paralelo com a nossa vida, a amargura afeta diretamente toda a nossa estrutura física, mental e espiritual. Uma pessoa amargurada não é feliz, não tem pensamentos positivos, está sempre se queixando e até culpando os outros e Deus por sua infelicidade. Ou simplesmente se fecha em suas mazelas. O fato é que, voluntária ou involuntariamente, alguém amargurado sempre vai contaminar os que estão ao seu redor. Você já percebeu que algumas pessoas respondem a um testemunho de bênçãos sempre com palavras amargas e desmotivadoras? A culpa disso é a amargura que elas trazem dentro de si.

Quem sabe, como o salmista Asafe, no Salmo 73, você esteja questionando Deus sobre o porquê de tantas pessoas más continuarem a vida como se nada estivessem fazendo de errado e também nada de mal acontece com elas. E, talvez, você até já tenha pensado em vingança. Mas quando Asaf entrou no Santuário, ele compreendeu que o bem-estar deles é passageiro. Não importa o que tenham aqui, porque a nossa alegria e recompensa com o Senhor serão eternas! Afinal, de que nos adiantaria ganhar o mundo inteiro e perder a nossa alma? (Marcos 8.36.)

Não é porque você teve um passado de dor e de sofrimento que o seu futuro tem de ser amargo. Não! Você pode mudar isso agora! Largue o cesto! Não permita que a sua alma fique gritando coisas amargas em sua mente. Livre-se “de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade” (Efésios 4.31).

É muito provável que sofreremos perdas e decepções ao longo da nossa caminhada, mas não podemos permitir que isso nos transforme em pessoas amargas, desconfiadas e rancorosas. Não deixe que a raiva perdure em sua vida e transforme a sua personalidade de forma negativa para você mesma.

Quando Jesus nos convida a estar com Ele para que fiquemos livres daquilo que nos sobrecarrega, podemos considerar esse convite uma promessa factível e não uma utopia. Aquele que tem todo o poder no céu e na terra (Mateus 28.18), Jesus, pode tirar você desta prisão de dor e choro e levá-la para um lugar de paz e alegria (Salmo 30.5). Isso não significa que você nunca mais enfrentará tribulações, mas que passará por elas sem arrastar consigo mágoas e sofrimentos (João 16.33; Isaías 43.1-2). Significa que você terá a paz que excede a todo o entendimento (Filipenses 4.4-7). E isso é incrível, maravilhoso!

O Senhor quer lhe dar óleo de alegria em vez de pranto (Isaías 61.3). Desarme o seu coração e receba com alegria a paz e o aconchego que Ele quer lhe dar!

Largue o cesto da amargura. Pode não ser fácil, mas é possível, porque tudo que é impossível para nós é possível para Deus! (Lucas 18.27.)

Vá até Jesus, aninhe-se no colo dEle e permita que Ele alivie o seu cansaço, limpe tudo que sobrecarrega o seu coração, a sua alma, e receba a paz que somente o Senhor pode lhe dar. Ele é o nosso reto Juiz. Confie!

 

Por Pastora Ana Paula Costa
Líder do Ministério de Mulheres da Comunidade Batista Nova Floresta, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.

Veja também