Portal Sal da Terra

Coluna/Opinião

A importância da leitura diária da Bíblia

Muitos evangélicos atualmente usam a Bíblia apenas nos templos. Mesmo assim, é possível perceber que alguns sequer abrem a Bíblia.

A importância da leitura diária da Bíblia
Estudantes da Bíblia (estudantesdabiblia.com.br)
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O mundo hoje está cada vez mais digital e as pessoas querem respostas rápidas para tudo. Quando querem saber de alguma coisa, recorrem ao Google e perguntam o que querem, sem se dar sequer ao trabalho de digitar. Apertam o microfone, falam o que querem saber e o site de pesquisas, imediatamente, fornece várias opções, sejam endereços, definições, reportagens, etc. 

Antigamente, as pessoas iam às bibliotecas municipais e abriam os livros para fazerem as suas pesquisas. Outros tinham em casa uma Enciclopédia Britânica, para pesquisar sobre vários assuntos. As notícias, os classificados e as publicações em geral, eram feitos em jornais e revistas impressas. Então, naturalmente, as pessoas eram forçadas a ler. Quem não lia, ficava desatualizado e desinformado.

Com o advento da internet, muitas destas publicações foram para a web e, portanto, é possível ler muito mais. Entretanto, com a facilidade dos vídeos, podcasts e fotos, muitos perderam o interesse pela leitura e querem tudo pronto. Infelizmente, muitas pessoas na atualidade não gostam ou tem preguiça de ler. Quando publicamos um texto com mais de cinco linhas, a maioria das pessoas não lêem. Até um certo ex-presidente da República e ex-presidiário, confessou em entrevista no passado, que não gosta de ler, “porque é muito preguiçoso”

Esta preguiça de ler e a busca por respostas prontas e curtas, também chegaram ao meio evangélico. Muitos evangélicos atualmente usam a Bíblia apenas nos templos. Mesmo assim, é possível perceber que alguns nem abrem a Bíblia durante as leituras e pregações. Um número muito grande de evangélicos, inclusive pastores, nunca leram a Bíblia inteira. O resultado disso é trágico. Há um analfabetismo bíblico enorme em nosso meio. A prática da leitura bíblica deve ser um exercício diário para o cristão. Isso, claro, deve ser feito com disciplina, devoção e estudo. 

1 - A leitura e a disciplina cristã. Quando se fala em disciplina no meio evangélico, muitos imaginam que seja castigo ou punição, pois há a disciplina no sentido de suspensão da comunhão da Igreja. Mas, não é neste sentido que estamos falando aqui. 

A palavra disciplina vem do latim "disciplina'' que significa instrução, ensino e educação que uma criança recebia de um mestre. Mas, tem vários significados. Segundo o dicionário Michaellis, disciplina significa também: um regime de submissão às normas ditadas pelos superiores; observância estrita das regras e regulamentos de uma organização civil ou estatal; comportamento exemplar; área de conhecimento ensinada ou estudada em uma faculdade  ou colégio; obediência às normas convenientes para o bom andamento dos trabalhos; mortificação imposta por má conduta.

Em provérbios, por exemplo, a palavra disciplina é usada com o sentido de correção e repreensão, principalmente, em relação aos filhos: “Quem se nega a castigar seu filho não o ama; quem o ama não hesita em discipliná-lo”. (Pv 13.24). Entretanto, a palavra disciplina no contexto que estamos estudando aqui, está relacionada a ordem, obediência a regras e abnegação. Neste sentido, a disciplina se refere a alguns princípios que pautam a atividade diária e as metas de uma pessoa.

O apóstolo Paulo usa três exemplos para ensinar sobre disciplina: 

  1. Um soldado, que sofre aflições em seu treinamento rigoroso (2 Tm 2.3);
  2. b) O lavrador, que espera pacientemente pelos frutos da lavoura  (1 Co 9.10);
  3. c) O atleta, que treina com abnegação e regras 1 Co 9.24).

Nas disciplinas espirituais temos a oração incessante (1 Ts 5.17); O exame das Escrituras (Jo 5.39); e a prática do jejum (1 Co 7.5). Estas disciplinas servem para nos fortalecer espiritualmente e enfraquecer a nossa natureza humana. Entretanto, não podemos usá-las de forma legalista para obter o favor de Deus ou de forma ascética. Também não podem ser usadas como forma de exaltação e promoção pessoal, pois isso é farisaísmo. 

2- A leitura e o aprendizado. A leitura diária da Bíblia é fundamental para a vida cristã. Esta leitura tem objetivos diferentes. Devemos ler a Bíblia para aprender o seu conteúdo, de forma devocional na medicação e como pesquisa em temas específicos. Somos discípulos de Cristo e o aprendizado é a base de todo discípulo, pois a própria palavra discípulo significa "aprendiz". A Bíblia tem todas as informações que Deus quis revelar ao ser humano. Paulo escrevendo a Timóteo, disse que “... as Escrituras o tornariam sábio para a salvação que há em Cristo Jesus". (2 Tm  3. 14,15). Jesus também falou para os saduceus: "Errais não conhecendo as Escrituras e o poder de Deus". (Mt 22.29). 

Não restam dúvidas de que ler a Bíblia é importante, pois, a Bíblia é a inspirada, inerrante e infalível Palavra de Deus. É o único manual de fé e prática do cristão. Sendo assim, é indispensável a leitura constante das Escrituras. Entretanto, não basta ler a Bíblia. É muito importante entendermos aquilo que lemos, pois, muitas heresias nascem da má interpretação ou distorções dos textos bíblicos.

A Bíblia foi escrita em um contexto muito distante e diferente da época em que vivemos. Por isso, é preciso interpretá-la corretamente, para a entendermos. Esta interpretação envolve a exegese e a hermenêutica, que são ferramentas muito importantes na interpretação de textos. A hermenêutica é a ciência da interpretação de textos e a exegese é uma das ferramentas desta ciência.

3- A leitura e o devocional. No Salmo 1.2, lemos que é "bem aventurado o homem que medita na Lei do Senhor de dia e de noite." A leitura devocional da Bíblia é diferente da leitura para o aprendizado e da leitura para pesquisa. O devocional é a adoração individual do crente que inclui oração, leitura e meditação na Palavra de Deus. Não se trata do culto doméstico, ou culto de ações de graças em um lar. É um momento pessoal do crente com Deus, onde falamos com Deus, através da oração e ouvimos Deus falar através da Sua Palavra. 

O ideal é que este momento devocional seja feito no primeiro horário da manhã, quando ainda não falamos com ninguém e não fizemos outra coisa, para não correr o risco de esquecer. "De manhã, Senhor, ouves a minha voz; de manhã te apresento a minha oração e fico esperando”. (Sl 5.3). Jesus disse que a boca fala daquilo que o coração está cheio. Portanto, se enchermos o nosso coração diariamente com a Palavra de Deus será dela que falaremos mais no nosso dia a dia. 

 

REFERÊNCIAS:

BAPTISTA, Douglas. A Supremacia das Escrituras a inspirada, inerrante e infalível palavra de Deus. Editora CPAD. 1ª edição: 2021.

GANGEL, Kennneth O. & HENDRICKS, Howard G. Kenm. Manual De Ensino Para O Educador Cristão. Editora CPAD. 1 ed. 1999. págs. 307-310.

Comentário Bíblico Pentecostal Novo Testamento. Editora CPAD. pág. 1500.

GILBERTO, Antônio. Manual da Escola Dominical. 3. Ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2014, p.22).

LOPES, Hernandes Dias. 2 Timóteo. O testamento de Paulo à igreja. Editora Hagnos. pág. 97-98.

 

Comentários:

Veja também