Portal Sal da Terra

Notícias Mundo

Luz no fim do túnel? Por falta de energia elétrica, EUA recorrem a usinas antigas

Escassez de eletricidade deve ser um problema para os norte-americanos neste ano

Luz no fim do túnel? Por falta de energia elétrica, EUA recorrem a usinas antigas
Reprodução
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

As operadoras de energia elétrica dos Estados Unidos trabalham para manter as atividades das antigas usinas do país, movidas a carvão e gás natural. Isso porque a escassez de eletricidade se tornou um problema para os norte-americanos.

Nos últimos meses, as empresas do setor informaram que a demanda por energia poderá exceder a oferta. E parte da culpa é do politicamente correto, visto que as antigas usinas passaram a fechar suas portas mais cedo, para dar lugar àquelas que produzem energias renováveis.

Muitas empresas de combustíveis fósseis estão sendo desativadas em cidades que adotaram metas agressivas para reduzir a emissão de gases poluentes. Outras encerraram as atividades voluntariamente, em razão da dificuldade de competir com empresas tecnologicamente mais preparadas.

Os déficits na geração de energia podem levar a apagões contínuos durante os períodos de maior demanda, como nas épocas de altas temperaturas.

Em busca da luz

Na última sexta-feira, 13, as empresas de energia com sede no Texas alertaram para a possível falta de eletricidade durante o fim de semana. Em virtude das altas temperaturas na região, seis instalações de energia, totalizando quase 3 mil megawatts, desligaram. Os fornecedores pediram aos texanos que evitassem o uso de aparelhos grandes, como lava-louças, das 15 horas às 20 horas. O objetivo: reduzir a tensão no sistema.

A perspectiva de escassez de oferta ocorre à medida que a rede elétrica do país faz a transição de usinas convencionais, movidas a carvão e gás natural, para parques eólicos e solares.

A substituição de usinas convencionais, que podem produzir energia sob demanda, apresenta desafios importantes. Isso porque os parques eólicos e solares geralmente precisam de grandes baterias para armazenamento de energia, para depois liberá-la para uso.

A dificuldade de gerenciar a transição tem sido agravada por alguns problemas: (1) a interrupção nas cadeias de suprimentos; (2) a inflação; e (3) uma investigação federal sobre fabricantes chineses de painéis solares, que estariam burlando as tarifas comerciais. Como mostra reportagem publicada no The Wall Street Journal, esses fatores tendem a aumentar o risco de apagões no país.

FONTE/CRÉDITOS: Revista Oeste

Veja também